Cookie Consent by Free Privacy Policy website

Novas tecnologias

A principal função do aparelho urinário é a produção de urina pelos rins, e a sua eliminação através da bexiga e da uretra. No homem, a sua parte terminal está intimamente relacionada com o aparelho genital, daí a nomenclatura de aparelho génito-urinário.

Os médicos especialistas nas doenças do aparelho urinário são os Urologistas e os Nefrologistas. Estes últimos tratam as doenças médicas dos rins. Aos Urologistas compete o tratamento de um espetro mais amplo de doenças, desde as malformações, infeções, tumores, cálculos urinários, doenças sexualmente transmissíveis (DST), disfunção erétil (DE), incontinência urinária e prolapsos genitais na mulher, e o estudo do fator masculino no casal infértil. Devido à variedade de afeções que podem acometer este aparelho, ao Urologista é exigido conhecimentos de Pediatria, Ginecologia e outras especialidades.

A Urologia é uma especialidade médico-cirúrgica, que atualmente recorre a técnicas vídeo-endoscópicas para realizar tratamentos cirúrgicos minimamente invasivos das doenças do aparelho génito-urinário, reduzindo as complicações da cirurgia convencional (aberta). Com estas técnicas podemos tratar cálculos urinários, tumores do rim, da bexiga e da próstata.

Atualmente, qualquer tumor do aparelho urinário pode ser tratado por laparoscopia (vulgarmente designada de “laser”), que consiste na realização de pequenas incisões na pele e por onde se introduz uma câmara de vídeo (“olhos do cirurgião”) e pinças de trabalho, o que reduz significativamente o período de convalescença, com menor dor e evitando cicatrizes pouco estéticas (Nefrectomia, Cistectomia e Prostatectomia Radical). Em muitos países, incluindo Portugal, a laparoscopia assistida por robô está a superar os resultados da laparoscopia pura.