Cookie Consent by Free Privacy Policy website

Diagnóstico e Tratamento

A formação de cálculos no aparelho urinário é uma doença cada vez mais frequente e muitas vezes silenciosa. É necessário conhecer as causas e os tratamentos mais indicados. Atualmente, podemos recorrer a procedimentos minimamente invasivos e individualizados para cada doente.

A Litotrícia Extracorporal por Ondas de Choque (LEOC) é um método pouco invasivo, onde há fragmentação do cálculo renal ou do ureter proximal, sem incisões na pele ou necessidade de endoscopia do aparelho urinário. Indicada para cálculos com dimensões de 0,5 a 2cm.

A Nefrolitotomia Percutânea (NLP) é um procedimento cirúrgico realizado através de uma pequena incisão na pele, com abertura e dilatação do rim até ao seu sistema coletor, por onde se introduz sondas de fragmentação (por exemplo de laser) para destruição direta dos cálculos. É recomendada para pacientes com cálculos maiores do que 2,0cm.

Os cálculos do uréter podem ser tratados por via retrógrada, através da uretra e bexiga, com um instrumento endoscópico que pode ser semi-rígido ou flexível (optando-se pelo segundo quando o primeiro não consegue atingir o cálculo devido a dificuldades anatómicas). Utiliza-se uma fonte de energia (laser ou outra) para destruição do cálculo e recorre-se a pinças para remoção dos fragmentos do cálculo.